Bem-vindo à Brasão do Pampa. Suplementos minerais para o Pampa Gaúcho.

Blog

Desenvolvido, testado e aprovado. Pampa Gaúcho.

A volta das exportações de carne bovina para a China

opiniao

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirma: o Brasil voltará a exportar carne bovina para a China. “Os embarques devem ser retomados imediatamente; estamos aguardando os detalhes”, disse a ministra.

A China, que é o principal cliente internacional de carne bovina brasileira, esta indicando que terá de aumentar suas importações de carne bovina do Brasil, depois do ocorrido, a Peste Suína Clássica. Segundo analistas de mercado, a baixa oferta de carne suína e a disparada nos preços internacionais, fizeram os chineses migrarem para outras carnes, a bovina e a carne de frango. A exportação para o pais Asiático estava suspensa, pelo próprio ministério brasileiro da agricultura e pecuária por conta de um protocolo sanitário, depois da descoberta de um caso atípico de Encefalopatia Espongiforme Bovina, a chamada doença da vaca louca. A notícia deste caso atípico, pode ter outras intenções.

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) em 2018, os embarques para o país asiático somaram 322,4 mil toneladas e US$ 1,49 bilhão. Os números representam alta de 52,54% e 60,04%, respectivamente, em relação a 2017.

Alguns detalhes intrigantes neste caso. Um caso atípico da chamada doença da vaca louca, não levaria a nenhuma interferência no mercado; outro ponto intrigante, não sabermos em qual unidade frigorifica apareceu o caso. Segundo a Rural Business “de todos os importadores do Brasil a China é o único importador que têm um protocolo de importações retrógado, que exige suspensão imediata das importações”. Neste período (3/6/19 a 13/6/19) nenhum frigorifico exportador para o mercado asiático teve qualquer tipo de prejuízo.

O produtor quer saber, de quem era esta vaca velha (17 anos), onde ocorreu o fato, em qual frigorifico foi abatido este animal?

Este imbróglio acabou, as exportações de carne bovina brasileira, segundo a Rural Business, podem chegar neste mês de junho a 114,99 mil toneladas com um faturamento de R$ 1,79 bilhões. Este incremento seria de 111% em volume e 70% em faturamento comparado ao mesmo período de 2018.

Os valores da carne bovina no atacado estão batendo recordes, que leva a concluirmos que os estoques estão muito baixos em relação a atual demanda. O atacado registra alta de mais de 15% nos cortes de dianteiro, embora alguns frigoríficos façam campanhas para dizer que o preço do boi está em baixa, que este caso da vaca louca “abalou o mercado” promovendo o cenário de que o indicador boi gordo, vaca gorda está em queda.

Nós produtores temos que estar informados para entendermos este mercado, os frigoríficos são poucos players e os produtores rurais são muitos, eles sendo poucos, facilita esta articulação que tem o intuito de baixar o valor pago pela matéria prima, a carne.

O valor para a carne bovina vai subir, já deveria ter subido se não fosse estas manobras escusas, e será uma expressiva suba. Fonte: Beef Point, Rural Business

Por Gustavo Macedo Laureano – Médico Veterinário.

Revisão: Ricardo Alves Giuliani.

}